Me segue ;)

wp_ss_20160513_0005

E aí, curtindo muito o sábado? Espero que sim!

Vim aqui hoje te fazer um convite:

Como sei que você adora meu cantinho tanto quanto eu, o que acha de ficarmos mais juntinhos ainda?

Como?

Me seguindo no Instagram, amiga!
Sempre tem novidades!

Acesse: @linetebino

Te espero lá!
Xero!

Anúncios

Meus lugares favoritos em Campina Grande

Feriadão chegando e você não vai viajar? Nem pense em reclamar! Vou te passar meu Top 5 dos lugares que mais curto aqui na minha linda Rainha da Borborema, e você pode tirar uma horinha para ir visitar 😉

vou começar com um pouquinho de #Cultura

Que tal ir ao MAAP, ou museu dos três pandeiros como é conhecido? Fica as margens do Açude Velho, cartão-postal da nossa cidade. Lá é lindo demais!

blica Museu dos 3 Pandeiros_Campina Grande

E já que você está no Açude Velho, que tal ir degustar um bom cappuccino e um poesia no Café poético?

Café poético

Lugar aconchegante e cheio de poesias!

Ah! Você quer ir jantar? Não tem problema.No Vila Antiga você tem cozinha nacional e internacional de excelente gosto. Ambiente aconchegante e rústico que agrada todos os gostos.

as comidas!! Recomendo a todos que forem a Campina Grande ___.jpg

Mas se é doce que você quer então corre para o La Suissa!
Amo esse doces, gente!

___ Do La Suissa - Picture of La Suissa, Campina Grande - TripAdvisor

Quer um cineminha? Vai no Partage!

Xero!
Lee

Viva Las Vegas

Essa semana me peguei olhando a minha malinha e todos os panfletos que trouxe de Vegas… Pude até sentir o cheiro de lá… Deu uma saudade. Então resolvi compartilhar minha saga por Las Vegas com vocês. Costumo dizer que sou uma princesa moderna: fui parar num castelo (o hotel Excalibur é um castelo) sozinha e sem nenhum príncipe, ou pretensão de encontrar um rsss. Fui me dar de presente um tempo só pra mim.

E aí, bora viajar? Simbora!

Tudo começou no início do ano passado (2015) quando passei pela CVC e peguei dois panfletos, um sobre Las Vegas e outro de Nova Iorque.

Namorei os dois por muito tempo, mas Vegas me conquistou por dois motivos: Celine Dion (minha Diva) e o fato de não ouvir muita gente (que conheço) falando de lá.

Em julho comprei a mala… Em Agosto a bolsa…

E comecei a estudar muito a respeito. Rabisquei o folheto todinho! Então, assim que Celine voltou a fazer os shows no Caesers Palace, eu pensei: Eu vou ver Celine. Ponto final. Isso foi em Agosto. Em Setembro tirei o passaporte e comecei a odisséia para tirar o visto…

Foi uma verdadeira odisséia tirar esse visto para os EUA porque fui quatro vezes a Recife para conseguir. A primeira tentativa foi negada. Sai de lá arrasada. Chorei sem parar de lá para Campina. Ou seja, 4 horas de ônibus, sozinha e morrendo de tanto chorar. Mas porque foi negado? Simples: Eu não entendia o que o cônsul falava por causa do áudio que estava horrível e fui muito sucinta. Então pra ele, minha viagem não tinha para que acontecer. Me entregou uma carta lá e eu sai tontinha sem entender nada. Beleza. Eu desisti? Jamais! Voltei pra casa. Preenchi novamente todas aquelas plataformas que perguntam sobre sua vó, até se você já fez xixi na cama (brincadeira! Hahahaha). Paguei tuuudo de novo. E fui mais uma vez. Mas dessa vez, Linete Bino foi com tudo, meu amor! Levei um monte de documento, falei em inglês e o melhor: Dessa vez fui para a consulesa que me disseram para não ir porque ela perguntava demais. Pensei: Pois será ela que vai me dar o visto. O áudio dela tava perfeito. Falei, falei, falei, mostrei, provei e ela me deu. Com lágrimas nos olhos e a voz embargada falei pra ela: Obrigada por me ajudar o meu sonho!

Sonho que desde criança alimento. Sonho de conhecer os Estados Unidos da América. Me arrepio todinha quando falo.

E vim embora. Fiz amizade com um taxista, Daniel, que também gosta de Celine e de música boa. Ele nem deve lembrar de mim. Assim como Roney, que me deu a maior força. Mas eu lembro deles por fazerem parte dessa jornada.

Já no ônibus falo com o meu agente Abrãao (um amor, excelente profissional!) para já dar entrada nos papéis. Isso foi no final de Outubro, se liga aí. Em Novembro já fecho tudo e começo a me preparar para a viagem. Detalhe: Fiz T U D O S O Z I N H A, que fique bem claro.

Eu nunca tinha viajado para fora do país e nem de avião. Não sabia nem por onde começar. Então sai pesquisando na internet mesmo, porque encontrar alguém que me oriente e me ajude é a coisa mais difícil da galáxia. Passei horas lendo, pesquisando, o que podia, o que não podia, o que fazer, o que não fazer, como se comportar… Ufa! Foi peso! Mas foi aí que conheci o John Frieda e o site (blog) Futilish da Constanza Fernandez, que amo e admiro muito! Porque me disseram que seria bom não levar líquido, por exemplo, e o melhor seria comprar lá. Daí, lá vai Linete pesquisar shampoo, sabonete, blah, blah, blah… E assim fiquei Novembro, Dezembro e Janeiro.

Eita, chegou Janeiro! Vegas aí vou eu. Morrendo de medo! Mas com minha cara modo “tudo ótimo” on, mas só Deus sabe como tava por dentro! Sai na Quinta-feira (14) as 14:00 para pegar um ônibus para Recife, e da rodoviária para o aeroporto. O que levou umas 5 horas, mais ou menos. Meu voo sairia de 1:21 da manhã do dia 15, viajei de madrugada para o Panamá e de lá para Vegas.

No trajeto de Campina para Recife conheço dona Marluce, um amor de pessoa e uma cozinheira de mão-cheia! Que foi conversando comigo até lá, ela nem imagina como me ajudou. Tá certo que eu mais ouvi que falei, como sempre rsss, mas foi bom escutar as histórias dela aqui em Campina, Recife, conhecer a família, ouvir sobre a mãe dela que tinha desencarnado… Enfim… Mais uma personagem na minha viagem. Trocamos telefone, espero revê-la quando for a Recife novamente.

Chegando no aeroporto foram mais algumas horas de espera. Então resolvi dar uma olhadinha no Face. Pra que?!! Vejo a notícia que René, marido e empresário de Celine, tinha acabado de falecer. Fazia apenas uma hora que tinham divulgado! E agora? Não vou mais! Vou voltar pra casa. Fiz tudo isso para ver Celine e não vou conseguir? Caramba! Fiquei muito irada! Mandei mensagem para o meu agente, liguei pra mainha, falei com uma amiga e nesse momento de caos resolvi ir. Afinal já estava pagando mesmo. Fui. Não dormi. Mais de 6 horas de voo, de madrugada, um frio danado e eu não preguei o olho. Chegamos no Panamá. Quase 8:00. Andei um pouco. E as 9:00 já estava no outro avião para Vegas. Chegamos lá umas 14:00 mais ou menos, fiz amizade com uma advogada muito gente boa que estava indo com o marido e três filhos.

WP_20160114_007
Passagens em mãos não tem mais pra onde correr rsss

E lá vamos nós fazer uma entrevista… Mais uma… Ai ai. Eu brinco, mas eu entendo e apoio toda essa segurança! Eles estão certíssimos!

E lá vou eu para a entrevista. Fui com a cara e com a coragem! E todo o meu inglês! Falei, falei e falei. Mostrei pra onde ia e quando voltaria. “E porque você esta vindo? Porque eu mereço! Eu estudei muito! Eu me esforcei muito para estar aqui! Estou me dando esse presente! E dia 20 estarei indo embora para o Brasil!”

E ele me olhando e carimbando. “Seja muito bem vinda a Las Vegas!” Aaaaahhhhhhh!!!! Deu uma vontade sair gritando e pulando de tanta felicidade! Mas me contive, fiz meu papel de Lady, agradeci e sai pelos corredores do MC Carran sem nem saber por onde ir direito. Mas fui! Ah, tem tantas imagens bonitas nos corredores sobre Vegas… Você já vai entrando no clima! Uhu! Lembrei que tinha um senhor do meu lado, tentei puxar conversa mas ele não falava inglês e eu não entendia o espanhol dele que era muito carregado. Mas uma coisa nos fez entender um ao outro: O sorriso no rosto de quem esta prestes a entrar em Vegas!

Viva Las Vegas, Viva Las Vegas (cantando Elvis!!!)

Dou de cara com Júlio, meu anjo, quero dizer, guia. Um senhor muito gentil e atencioso que começa a me explicar como tudo acontece, o que tenho de fazer, pra onde vou.. Muita coisa para quem passou 24 viajando! Chego no carro, Júlio se despede, e o sol e o frio de Vegas me abraçam. Meu Deus, que céu lindo! Que dia lindo! Lindo!

Em pouco tempo já estou no Excalibur. Meu lar por 5 dias. Do lado temos o Luxor com o tema do Egito, e o New York New York com o tema da Big Apple.

WP_20160116_025
Tirei essa foto na primeira noite, perto do MGM.

 

Ao ver o Excalibur já me apaixono. Meu castelo! Quando entro aquele cheiro delicioso me toma de vez. Muitos reclamam, mas eu amei o cheiro de Vegas.

Cheguei sob o efeito do jet leg e não sabia nem meu nome. Olhos vermelhos e ardendo. Tonta. Lesa, em bom nordestinês rsss. Fiz o check-in e fui pra o quarto. Simples, mas lindo. Limpo. E o atendimento maravilhoso!

IMG-20160115-WA0004
Meu quartinho lindo!

Primeira providência: Comprar artigos de primeira necessidade!

Shampoo, sabonete, desodorante, hidratante, etc. Fui sem mapa, sem nada seguindo o que via. Completamente admirada com as luzes de Vegas, as pessoas pra lá e pra cá. Cheguei na Walgreens. Que tudo! Pesquisei. Olhei. E fui atendida pela Sheila. Muito simpática e gentil, me ajudou com tudo. E ainda disse que eu sou muito bonita… Depois de 24 horas viajando sem pregar o olho é bom ouvir isso! Hahahaha Aliás, escutei tanto isso lá que estou começando a achar que é verdade rsss. Nunca fui tão paquerada em toda a minha vida! Sério!

Voltei, tomei um belo banho e descansei vendo as Kardishians Hahahaha

Já acordo admirando os raios de sol batendo nas montanhas. Um espetáculo!

IMG-20160117-WA0001
Nascer do sol visto da janela do meu quarto

Desço, e degusto um delicioso Cheese Danish com café. Vendido por uma filipina muito simpática, que até hoje não acredita que sou brasileira e sim filipina por causa dos meus traços Hahahaha.

Pois é, não tenho cara de brasileira, gente. Sou baixinha, clara e com olhos puxados. Não tenho descendência nenhuma oriental. Sou a mistura de índio com branco e negro. Loucura, né? Mas foi bom, por um lado, não ser parecida com o que chamam de “brasileira”. Pra eles, somos todas passistas de escola de samba (mulatas gostosas) e bitches. Isso mesmo, bitches. Porque é essa a imagem da brasileira que mandam para o mundo. E eu não tenho esse padrão, daí estranhavam quando dizia ser brasileira.

Momento de reconhecimento passado, vamos explorar a Strip (nome dado a avenida principal). Lá tem de tudo que você imaginar. Tudo mesmo!

Como tinha pouco dinheiro, e fui conhecer mesmo, fiz tudo a pé. Entrava e saia dos hoteis, casinos, lojas, passarelas… Fiz quase 6 km a pé e posso dizer que vivi a Strip em todos os seus sentidos. Vi Michael Jackson, mendigos, artistas incríveis, Elvis, peguei todos os panfletos que pude, fui paquerada demais rsss como nunca fui aqui, senti frio, dor nos pés, minhas mãos ressecaram a ponto de quase sangrar, escutei muita música legal na rua… Sim, na rua! Além dos músicos sensacionais que tocam em troca de alguns dólares, há pequenas caixas de som nos postes e jardins dos hotéis. Só usei ônibus no último dia com a Giedre e a madrinha dela. Nos conhecemos no passeio noturno que a agência nos deu. Duas pessoas muito legais que guardo no coração mesmo!

Tirada com Lumia Selfie
A chuva me pegou quando ia saindo do NY NY hahahaha. aí estou na passarela que liga o Ny NY ao MGM. Tirada com Lumia Selfie
WP_20160120_024
Fonte em frente ao hotel Venetian. O mais lindo de todos!

Essas coisas você não vê de carro ou de ônibus. O melhor é ir curtindo Vegas on foot mesmo e sentindo a cidade em cada esquina…

Próximos posts:

Por onde andei em Vegas

Comprinhas em Vegas

Guloseimas de Vegas

E aí, curtiu? Espero que sim 😉

Xero!

Lee